VIAGEM AO MUNDO INTERNO

    Visitou o mundo meu,

    Aquele eu.

    O mais atrevido e sensível,

    Dos meus eus.

    Estranhou o mundo meu,

    Aquele eu.

    Apreciou o meu eu,

    O mundo meu.

    Lá fora,

    Outro mundo desabava.

    E o mundo meu, dentro de si,

    Protegia aquele eu.

    Não retornou do mundo meu,

    O introspectivo,

    Do meu eu.

    Talvez,

    Tenha se perdido, ou se camuflado,

    No meu eu,

    O mundo que é meu.

** NIARACHI RAIAZAC **